Pular para o conteúdo principal

Aprendendo a dizer não




Não lhe aconteceu já, no seu dia-a-dia, muitas vezes ter receio de dizer não a alguém, acabando por fazer coisas que, muito provavelmente, não queria fazer?
Pois é! A má notícia é que você não é a única pessoa a fazer isso. A boa notícia é que você pode tirar ideias deste pequeno artigo que foi escrito com base no livro O Livro do Não da psicóloga social Susan Newman:

- Lembre-se que dizer "sim" é sua escolha
A menos que você seja um aspirante a estrela de cinema ou a político, você não precisa de se preocupar em tentar agradar a todos o tempo todo. "Isso está profundamente enraizado na ideia de "estar lá quando alguém precisa de nós", mesmo que essa pessoa não precise de nós ", diz a Drª. Newman. "Mas há sempre uma opção, e se você disser não, você diz" sim "a coisas que você prefere fazer. Se conseguir meter isto sua cabeça, dizer não será muito mais fácil."
- Lembre-se que dizer "não" não faz de você uma pessoa má
Muitos acreditam que dizer não os transforma em pessoas negativas. Isso não é verdade. "Uma vez que você se recusa a ajudar alguém a montar uma prateleira ou a pegar o seu carro, a pessoa que solicitou a sua ajuda já não pensa mais em si e está à procura de outros que a ajudem", diz a Drª. Newman. Se fosse uma questão de vida ou de morte, seria uma história diferente. Ainda lhe pode dizer não, mas não espere receber um postal de Natal dessa pessoa.
- Seja firme
Ser educado é bom, mas o seu tempo é valioso, por isso não há que lamentar estar muito ocupado para ajudar alguém. Quando você diz não, que a outra pessoa entenda que você gosta de ajudar, mas que a sua decisão é definitiva.
- Não é preciso explicar mais do que o necessário
Dê uma razão simples para a sua incapacidade de dizer sim, por exemplo, "eu já tenho planos" - é o suficiente. Se você começar a explicar demais, soa muito fraco, e a outra pessoa pode ver aí uma possibilidade de lhe fazer mudar de ideias. Ao fazer isto, o outro acredita que o seu tempo e as suas necessidades são mais importantes que as suas, de modo que mantenha as suas razões de forma vaga, revele tão pouco quanto possível e isso permitirá que você evite ser descoberto, se de fato decidir mentir sobre o porquê de não poder ajudar.
- Conheça a sua agenda
Saber o que você tem para fazer pode ajudá-lo a decidir se um pedido se adapta à sua agenda, porque se você já tinha um outro plano, você não pode ajudar. É melhor dizer não e se concentrar nos compromissos para os quais que você já tinha reservado tempo, em vez de se dividir entre demasiadas coisas, fazê-las pela metade ou "em cima do joelho".
- Como dizer não ao seu companheiro ou companheira
Dizer não ao seu parceiro amoroso exige uma delicadeza extra. Não tem necessariamente que lhe dar um "não" seco, se ele lhe pedir para fazer algo que você não quer fazer. Em vez disso, comprometa-se. Concorde em fazer o que o seu parceiro lhe pediu - e quando o fizer, faça-o de boa vontade - mas deixando claro que ele lhe deve uma.
- Como dizer não ao seu chefe
Você provavelmente quer evitar dar um "não" direto ao seu chefe, pois como efeito poderá ser o seu chefe a dar-lhe um rotundo NÃO de volta. Se se tratar, por exemplo, de protestar contra o aumento da sua carga horária ou do excesso de tarefas, que o poderá levar ao ponto de ter a certeza que não será capaz de terminar, mostre uma imagem clara do que você está a fazer atualmente. "Adoraria fazer o que me está a mandar fazer, mas vejamos o que me encarregou de fazer até agora e se podemos reorganizar as minhas tarefas", sugere a Drª. Newman. Então, aí o seu chefe vai ter uma ideia do quanto você está a trabalhar e (esperemos) lhe retire algumas tarefas.
Boa sorte e espero que estas dicas o(a) tenham ajudado. Se não o ajudaram, lamento muito mas eu não aceito um não como resposta!

Postagens mais visitadas deste blog

Costumes Matrimoniais nos Tempos Bíblicos: Casamento, Levirato, Violações do Casamento, Pessoa solteira e Divórcio"

Nos tempos bíblicos, o primeiro passo no casamento era dado pelo homem ou por sua família (Gênesis 4:19; 6:2; 12:19; 24:67; Êxodo 2:1). Geralmente, as famílias do casal faziam o arranjo do casamento. Assim Hagar, como chefe da família "o casou [Ismael] com uma mulher da terra do Egito" (Gênesis 21:21). Estando Isaque com quarenta anos de idade, era perfeitamente capaz de escolher sua própria esposa (Gênesis 25:20); no entanto, Abraão mandou seu servo a Harã a fim de buscar uma esposa para Isaque (Gênesis 24). Abraão deu ao servo duas ordens estritas: A noiva não podia ser cananeia, e devia deixar o lar paterno para viver com Isaque na Terra Prometida. Em circunstância alguma devia Isaque voltar a Harã para viver de acordo com o antigo modo de vida da família. O servo de Abraão encontrou a orientação do Senhor em sua escolha (Gênesis 24:12-32). Então, segundo o costume da Mesopotâmia, ele fez os arranjos com o irmão e a mãe da moça (Gênesis 24:28-29, 33). Ele selou o acordo …

Reflexão sobre o Evangelho segundo S. Lucas, cap. 14, vs. 25 a 33

Leitura do Evangelho do 23º Domingo do Tempo Comum



No capítulo 14 do Evangelho segundo S. Lucas, vemos Jesus que quer preparar a todos os seus seguidores para o seu Sacrifício na Cruz, bem como para as consequências que implicam da decisão de segui-lo. O Senhor, com imensa decisão, resolve partir para Jerusalém, mesmo sabendo que caminha para a sua própria morte.
No versículo 25, Jesus vê que não está sozinho: grandes multidões o acompanhavam. O texto original em grego enfatiza que aquelas pessoas “caminhavam junto” com Ele. Aquelas pessoas vão com o Senhor, e Ele quer alertá-las, torná-las conscientes de para onde estão indo e em que implicará a decisão de acompanhá-lo. Parando no meio da jornada, Ele se volta para essas pessoas e lhes diz algo como: “Vocês querem ir comigo, mas vocês sabem qual é a realidade de ser meu discípulo?”.
Aquilo que devemos dar a Deus Pai, conforme descreve o capítulo 6 do Livro do Deuteronômio, ficamos sabendo que devemos dar também a Deus Filho: “Amarás o…

Moringa, uma planta com imensos benefícios

Se ainda não ouviu falar da moringa, vai, neste artigo ficar a conhecer uma planta com bastantes benefícios para a saúde e o bem-estar do corpo. Moringa (Moringa oleifera) é uma planta de origem tropical ainda pouca conhecida na Europa, embora o seu uso como suplemento dietético comece pouco a pouco a estender-se. Um número cada vez maior de estudos científicos associam a ingestão de moringa em pó com inúmeros benefícios para a saúde, como a melhoria da pressão arterial, da glicose, a redução do colesterol, entre os outros. A árvore da Moringa Oleifera atinge uma altura de 7-12 metros é, originária das zonas próximo do Himalaia (Índia e Paquistão), e muito popular em países tropicais e subtropicais da África, Ásia (Filipinas, Camboja), América do Sul e Central e no Havaí, onde também é cultivada. Moringa – um potencial suplemento dietético A árvore de Moringa vem sendo usada ao longo dos tempos como uma planta medicinal. Sendo por isso conhecida como árvore milagrosa. Todas as partes …