Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2019

Evangelho de João

Este Evangelho tem características muito próprias, que o distinguem dos Sinópticos. Mesmo quando refere idênticos acontecimentos, JOÃO apresenta perspectivas e pormenores diferentes dos Sinópticos. Não obstante, enquadra-se, como estes, no mesmo gênero literário de Evangelho e conserva a mesma estrutura fundamental e o mesmo caráter de proclamação da mensagem de Jesus.
Autor A antiga tradição da igreja atribui o quarto evangelho a João “o discípulo a quem Jesus amava” (13.23; 19.26; 20.2; 21.7,20), que pertencia ao “círculo íntimo” dos seguidores de Jesus (Mt 17.1; Mc 13.3). De acordo com escritores cristãos do séc. I , João mudou-se para Éfeso, provavelmente durante a guerra Judaica de 66-70dC, onde continuou seu ministério. Data A mesma tradição que localiza João em Éfeso sugere que ele escreveu seu evangelho na última parte do séc. I. Na falta de provas substanciais do contrário, a maioria dos eruditos aceita esta tradição. Conteúdo Enquanto era bem provável que João conhecesse as narrat…

REMÉDIOS DE SANTO TOMÁS DE AQUINO CONTRA A TRISTEZA

Carlo de Marchi, vigário da região da região Centro-Sul da Itália, recompilou estas ideias de Santo Tomás em linguagem informal em um congresso em Florença. Cada um de nós já atravessou dias tristes, dias nos quais não se consegue superar um certo peso interior que contamina o ânimo e dificulta as relações com os demais. Existe algum truque para superar o mau humor e recuperar o sorriso? Santo Tomás de Aquino propõe cinco remédios de surpreendente eficácia contra a tristeza: 1. O primeiro remédio é conceder um prazer a si mesmo. É como se o famoso teólogo tivesse intuído já há sete séculos a ideia, tão difundida hoje, de que o chocolate é antidepressivo. Talvez pareça uma ideia materialista, mas é evidente que uma jornada cheia de amarguras pode terminar bem com uma boa cerveja. Que algo assim seja contrário ao Evangelho é dificilmente demonstrável: sabemos que o Senhor participava com gosto em banquetes e festas, e tanto antes como depois da Ressurreição desfrutou com gosto das coisas…

Manual para Equipe de Liturgia.

01 – As Equipes de Liturgia são formadas para o exercício dos ministérios particulares, próprios dos cristãos leigos, dado o sacerdócio batismal destes, conhecido como sacerdócio comum dos fiéis. Exercidos nas celebrações litúrgicas, em profunda união e comunhão com o sacerdócio ministerial ordenado, não são, pois, os ministérios leigos como que uma ajuda material aos sacerdotes, mas sim participação mais plena no mistério da Liturgia, sendo então, ao mesmo tempo, direito e dever de todos os cristãos, como batizados. 02  – Na sua nova concepção, as Equipes de Liturgia são, pois, um fruto feliz da renovação litúrgica do Concílio Vaticano II. De fato, a reforma teve o mérito de enfatizar a participação dos fiéis na liturgia, como direito e como dever, dada a sua condição de batizados, inseridos que foram no mistério de Cristo, quando, sacramentalmente, renascem para uma vida nova, também ela essencialmente missionária, a serviço e a caminho do Reino. 03 – Em paróquias com diversas comunid…

UMA CHAVE PARA O ESTUDO ORANTE DOS SALMOS

“Meditar dia e noite na lei do Senhor e vigiar em orações” Frei Carlos Mesters, carmelita
Apresentação Há uma diferença entre as palavras “rezar” e “orar”. Posso rezar os Salmos e posso orá-los. Qual é para você a diferença? “Rezar” vem de “recitar”: recito ou rezo orações que outros fizeram. “Orar” significa que a oração vem de dentro de mim mesmo. Milton de Nascimento tem uma música, cuja letra expressa o que quero dizer. Ele diz: “Certas canções caem tão bem dentro de mim que perguntar carece: “Por que não fui eu que fiz?” Ou seja, posso chegar a rezar os salmos de tal maneira que eles expressem exatamente aquilo que eu estou sentindo no momento. Ou como dizia Cassiano (Séc IV): “Instruídos por aquilo que nós mesmos sentimos, já não percebemos o salmo como algo que só ouvimos, mas sim como algo que experimentamos e tocamos com nossas mãos; não como uma história estranha e inaudita, mas como algo que damos à luz desde o mais profundo do nosso coração, como se fossem sentimentos que f…