Pular para o conteúdo principal

"A Força do homem e a debilidade de Deus"


Por mais que o homem avance científica e tecnologicamente, a natureza sempre há de ser uma fonte de surpresas. Uma das coisas que mais impressiona o homem é a força da natureza.
O que é a força do homem em comparação a um furacão, a um terremoto, a um vulcão? 

Qual é a força do homem?     
O que pode um homem contra um furacão? Um vulcão? Um raio?! Um pesquisador da National Geographic, ao fazer uma filmagem teve seu ombro fraturado pela calda de um filhote de baleia, que bateu nele “de leve”.
O que aconteceria a um homem que levasse o coice de uma girafa?
O que aconteceria com alguém que quisesse medir forças com um tigre?
O homem, enquanto força física, nada pode contra essas forças da natureza!
Entretanto, Deus deu para o homem uma força que não deu à natureza. Não vamos falar aqui da inteligência com a qual o homem foi dotado por Deus,  e que o coloca acima de toda a criação material.
 
A força e o poder da oração
 
    A principal força do homem resume-se nesta frase de São Pedro Julião Eymard: “A oração é força, é a própria ação de Deus. Quem reza, dispõe do poder divino.” A afirmação não é pouca, pois Deus é todo-poderoso!
Isso não quer dizer que o homem, rezando, torna-se onipotente, mas significa que ele pede o auxílio de Deus que é todo-poderoso e que nunca nega o ajuda que se Lhe pede.
O homem ao rezar, tem a confiança de ser atendido, pois o próprio Nosso Senhor
Jesus Cristo afirmou:
 
“Todas as coisas que pedirdes com fé na oração, a obtereis” (Mt 21, 22). “Tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, Eu o farei, para que meu Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, Eu a farei” (Jo 14,13-14). “Em verdade, em verdade vos digo que se pedirdes a meu Pai alguma coisa em meu nome,"Ele vô-lo dará" (Jo 16, 23).
Estas citações nos fazem entender melhor a frase acima citada de São Pedro Julião Eymard.

A força e o poder da oração de São Bento
    
Assim como vimos alguns exemplos de forças da natureza, vejamos alguns que nos mostram o poder e a força da oração.
Conta-se na vida de São Bento que um dia seus monges tentavam remover uma pedra para a construção do Mosteiro no Monte Cassino. Por maiores que fossem os esforços, não obtinham o menor resultado. Chamaram então a São Bento que, ao chegar no local, viu que de fato, a pedra era muito pesada, mas que além disso, havia um demônio sentado nela, que impedia que fosse movida. Então, São Bento começou a rezar. Ao terminar a curta, mas fervorosa oração, disse:

— Tentem removê-la agora.

Não só o demônio saiu de cima da pedra, como esta ficou tão leve que os monges puderam levantá-la sem fazer muito esforço.
 Em outra ocasião, São Bento, estando com seus monges em Subiaco, viu que uma pedra que se destacara da montanha iria cair em cima de um monge. Neste momento, São Bento, erguendo a voz disse:
— Ruppe, non dagnare fili mei! -- Rocha, não machucai o meu filho!
E imediatamente a pedra parou!
 


A vitória de São Tiago de Nísibis
Pelo ano de 325 da era cristã, o terrível Rei da Pérsia, Sapor II reuniu numerosíssimo exército. Além de ser composto por milhares de guerreiros, haviam 32 elefantes guarnecidos com couraças. Cada um desses elefantes levava sobre seu dorso uma pequena torre de madeira, na qual instalavam-se o condutor e mais 3 arqueiros. Centenas de homens montavam cavalos ou camelos de guerra. Havia
mesmo tigres presos em correntes para serem lançados contra quem Sapor II quisesse dominar. Em sua marcha vitoriosa pela Mesopotâmia, Sapor II quis conquistar a
cidade de Nísibis. Grande foi o desespero de seus habitantes quando viram-se cercados por esse
formidável exército. Era impossível oferecer qualquer resistência, pois a cidade não possuía homens que a pudessem defender. Vivia ali, um Bispo da Santa Igreja, São Tiago. 
Tendo erguido o cerco contra a cidade, Sapor II ordenou que o povo de Nísibis se rendesse. Todos sabiam que grande era a crueldade com que Sapor II tratava os vencidos, ainda que não tivessem oposto resistência. Portanto, não havia esperança de salvação. 
São Tiago subiu nas muralhas que cercavam a cidade e quis falar com o Rei Sapor II, que comandava pessoalmente as suas incursões. Este não esperou as palavras do 
Bispo de Nísibis, e já foi intimando-o a render-se sem condições.
O Santo Prelado respondeu que a cidade não se renderia em hipótese alguma, e que o melhor seria que Sapor II e todo o seu exército se marchasse dali.
Indescritível foi a fúria do Rei Persa, que imediatamente deu ordem ao exército que se colocasse em ordem de batalha, e que atiçassem os elefantes de guerra. Fez 
isso, a fim de impressionar a São Tiago. Acrescentando logo em seguida que dentro de uma hora a cidade seria devastada!
São Tiago tornou a repetir que o mais prudente era o exército recuar, e isso fez com que todo o exército começasse a zombar do homem de Deus.
Em seguida, São Tiago subiu a uma torre e com os braços erguidos rezou, implorando a salvação que só poderia vir de Deus. Não havia terminado sua oração, quando viu descer do céu sobre o exército de Sapor II um enxame de moscas!
Inimaginável foi a confusão causada por aqueles simples insetos. Entrando pelas trombas dos elefantes, ou zumbindo nos ouvidos dos homens, tigres, cavalos e camelos, a todos espalharam o desespero! Tal era seu número que homens e animais viam-se praticamente envolvidos por eles. Os elefantes, os mais visados pelas moscas, levantavam-se sobre as patas traseiras, derrubando as torres. Alguns paquidermes caiam no chão, derrubando a outros e causando grandes danos para o exército. Não tardou o momento em que cada um correu para o seu lado. Os tigres urravam e com isso aumentava a agitação dos cavalos e camelos, que por sua vez esmagavam os soldados caídos ao chão.
Alguns homens, quase enlouquecidos pelas moscas, começaram a querer espantá-las com espadas, lanças e escudos, que acabavam por atingir seus próprios companheiros. Em pouco menos de cinco minutos, o terrível exército de Sapor II entrou em debandada geral, derrotado por um enxame de moscas! Na verdade, 
vencido pela força e pelo poder da oração de São Tiago de Nísibis!
Aqui foram apresentados alguns exemplos de como a oração feita com fé tem força. 
Terminamos repetindo a frase de São Pedro Julião Eymard, para que ela se grave profundamente em nossas almas:
“A oração é força, é a própria ação de Deus. Quem reza, dispõe do poder divino.”
Só nos resta fazer uma última, e importantíssima observação:
Se quisermos que nossa oração seja revestida de uma incrível força, peçamos sempre a intercessão de Nossa Senhora, pois Ela é, segundo diz São Luís Maria Grignon Montfort “o caminho mais fácil, seguro e rápido para chegarmos até Jesus”. É também através da oração que obtemos tudo quanto precisamos.
 
“Todas as coisas que pedirdes com fé na oração, a obtereis” (Mt 21, 22).
 
 
Assim sendo os Arautos do Evangelho, promoveram nestas férias escolares, um curso com o tema: "A Oração".
Os Jovens participantes, oriundos de diversas cidades de nosso Brasil e também várias nações, tiveram oportunidade de aprenderem mais sobre a Oração Dominical, ou seja o Pai-Nosso, a Ave-Maria, a Salve Rainha, e sobre a importância e a necessidade da oração. As palestras foram encenadas por teatros, que marcaram profundamente a todos os participantes. Por exemplo num dos dias foi representada a história de São Domingos, e sobre a devoção ao Santo Rosário. Ou então a comovente história do "Príncipe Miguel", um pequeno rei ,que após seu pai ter partido para terras longínquas, para uma missão, passa o pequeno infante a governar o reino. Mas sua vida neste período é cheia de dramas e provação, que só se resolvem com muita confiança e oração.  

"A oração é a força do homem e a debilidade de Deus" (Santo Agostinho)
 

Postagens mais visitadas deste blog

SANGUE INUNDARÁ O BRASIL" - PROFECIA DE NOSSA SENHORA SOBRE O BRASIL EM 1936

"O
Os 3 grandes castigos! Fez-se inexplicável silêncio sobre as aparições de Nossa Senhora no agreste pernambucano em 1936 e caíram no esquecimento. Mas a Ssma. Virgem anunciara que viriam tempos calamitosos e três grandes castigos para o Brasil. No primeiro artigo, reproduzido abaixo, seu autor comenta essas previsões sobre o prisma da crise da Igreja e a ameaça comunista ao Brasil. O segundo texto, do grande lutador Pe. Júlio Maria, apresenta uma pormenorizada narração dessas aparições de 1936 em que Nossa Senhora anunciou que o sangue inundará o Brasil.
A VIRGEM SANTÍSSIMA AFIRMA QUE O BRASIL PASSARÁ POR UMA SANGRENTA REVOLUÇÃO PROMOVIDA PELO COMUNISMO! FRANCISCO ALMEIDA ARAÚJO *
Todos quantos me conhecem através de meus escritos, palestras, cursos e programas de Rádio e Televisão promovidos em todas as regiões do nosso querido Brasil, sabem da minha relutância em divulgar revelações particulares ainda não reconhecidas pelo Magistério da Igreja. No entanto, de todas as “revelações pa…

Reflexão sobre o Evangelho segundo S. Lucas, cap. 14, vs. 25 a 33

Leitura do Evangelho do 23º Domingo do Tempo Comum



No capítulo 14 do Evangelho segundo S. Lucas, vemos Jesus que quer preparar a todos os seus seguidores para o seu Sacrifício na Cruz, bem como para as consequências que implicam da decisão de segui-lo. O Senhor, com imensa decisão, resolve partir para Jerusalém, mesmo sabendo que caminha para a sua própria morte.
No versículo 25, Jesus vê que não está sozinho: grandes multidões o acompanhavam. O texto original em grego enfatiza que aquelas pessoas “caminhavam junto” com Ele. Aquelas pessoas vão com o Senhor, e Ele quer alertá-las, torná-las conscientes de para onde estão indo e em que implicará a decisão de acompanhá-lo. Parando no meio da jornada, Ele se volta para essas pessoas e lhes diz algo como: “Vocês querem ir comigo, mas vocês sabem qual é a realidade de ser meu discípulo?”.
Aquilo que devemos dar a Deus Pai, conforme descreve o capítulo 6 do Livro do Deuteronômio, ficamos sabendo que devemos dar também a Deus Filho: “Amarás o…

Moringa, uma planta com imensos benefícios

Se ainda não ouviu falar da moringa, vai, neste artigo ficar a conhecer uma planta com bastantes benefícios para a saúde e o bem-estar do corpo. Moringa (Moringa oleifera) é uma planta de origem tropical ainda pouca conhecida na Europa, embora o seu uso como suplemento dietético comece pouco a pouco a estender-se. Um número cada vez maior de estudos científicos associam a ingestão de moringa em pó com inúmeros benefícios para a saúde, como a melhoria da pressão arterial, da glicose, a redução do colesterol, entre os outros. A árvore da Moringa Oleifera atinge uma altura de 7-12 metros é, originária das zonas próximo do Himalaia (Índia e Paquistão), e muito popular em países tropicais e subtropicais da África, Ásia (Filipinas, Camboja), América do Sul e Central e no Havaí, onde também é cultivada. Moringa – um potencial suplemento dietético A árvore de Moringa vem sendo usada ao longo dos tempos como uma planta medicinal. Sendo por isso conhecida como árvore milagrosa. Todas as partes …