Pular para o conteúdo principal

Disposições com que se deve assistir à Santa Missa

"Não sejais motivo de Escândalo,nem para os Judeus, nem para os Gentios,nem para a Igreja de Deus"(1 Cor. 10, 32).

"Digamos agora quais são as disposições, com que se deve assistir à Santa Missa, e qual é o modo de ouvi-la. Basta atender ao pouco que fica dito do Sacrifício da Missa para qualquer cristão conhecer as disposições, que deve ter para assistir à Santa Missa, de modo que honre Deus, e consiga utilidade para sua alma. Temos dito que o Sacrifício da Missa é o mesmo que o da Cruz. Se nós, pois (instruídos dos Mistérios de Jesus Cristo), estivéssemos presente no Calvário, e aí víssemos a Cristo pregado na Cruz, padecendo dores, e tormentos indizíveis, derramando o seu precioso Sangue pelas inumeráveis Chagas do seu Corpo, e entre lágrimas, suspiros, e clamores, que enviava a seu Eterno Pai, espirar para consumar o seu Sacrifício, se nós digo, presenciássemos tudo isto, quais seriam os nossos sentimentos, e os nossos afetos?



Deixaríamos de ser penetrados de piedade, compaixão, e ternura para com Jesus Cristo, que assim nos amava e padecia por nós?

Deixaríamos de amá-Lo, e adorá-Lo como nosso Deus e Salvador, e de agradecer-Lhe tão estupendo benefício?

Deixaríamos de compungir-nos e arrepender-nos de nossos pecados, pelos quais Jesus Cristo padecia e morria?

Deixáramos de oferecer-nos inteiramente a Deus, em Cristo e por Cristo, e de pedir-Lhe o perdão pelos merecimentos de seu Filho expirando na Cruz, esperando consegui-lo por Ele?

Em fim, deixaríamos de mostrar até no nosso exterior modéstia, devoção e compunção?

Pois eis aqui os sentimentos e afetos de que devemos estar animados quando assistimos ao tremendo, e adorável Sacrifício da Missa.

... o Concílio de Trento nos ensina, que para conseguirmos de Deus misericórdia mediante a oblação do Sacrifício da Missa, devemos apresentar-nos a Ele com Fé, Temor, Reverência, contritos e penitentes; e em outro lugar (Sess. 22. Dect. de Observandis) nos diz e ordena, que não se celebre este Sacrifício, se os que assistem a Ele não manifestam pelo seu exterior composto, que eles estão presentes não só com o corpo, mas também com o espírito, e com devoto afeto do coração. Concluamos, pois, que para bem ouvir e assistir ao Sacrifício da Missa são necessárias disposições interiores e exteriores; as interiores são:

1ª) Uma Fé reta e sincera, que nos faz crer, e que de algum modo nos descobre os grandes Mistérios, que se encerram neste Divino Sacrifício;

2ª) o Temor à vista dos nossos pecados, e ao mesmo tempo a Confiança à vista de Jesus Cristo, que se oferece por nós ao Eterno Pai;

3ª) a Reverência e o Respeito a esta Divina Oblação, o respeito a Deus Padre, e que a Igreja o oferece pelo seu Ministro; e juntamente com Cristo e por Cristo, a Igreja e cada um dos cristãos se oferece a Deus para aplacá-Lo, e para obter a sua misericórdia;

4ª) a detestação, o arrependimento e a dor dos nossos pecados, com os quais ofendemos a Deus, e para expiação dos quais Cristo se oferece;

5ª) o desejo de unir-nos à intenção da Igreja na oblação deste Sacrifício, que é oferecido em nome de todos. A Igreja oferece a Santa Missa, para adorar e honrar a Deus com o Culto Supremo que Lhe é devido; para pedir e obter de Deus o perdão e a expiação dos pecados; e para impetrar graças de benefícios, etc.; esta deve ser a mesma intenção dos que assistem à Santa Missa;

6ª) em fim, a atenção, a devoção e o interior recolhimento.

As disposições exteriores são estas:

1ª) A decente e modesta compostura nos vestidos;

2ª) o silêncio e modéstia;

3ª) uma postura que indique respeito, devoção e humildade.

Estas são em suma as disposições com que se deve assistir ao Santo Sacrifício da Missa. Daqui devemos inferir com o Catecismo de Montpelier (Part. III, Sec. II, Caps. 7, 9, 20), que não ouvem bem a Santa Missa, e que pecam contra a Reverência devida ao Divino Sacrifício: 1º) Os que a Ele assistem de um modo escandaloso, com as suas imodestas distrações, com posturas indecentes, com conversas pouco edificantes (e talvez indecorosas) e com enfeites totalmente profanos (e descompostos; o que por desgraça se vê em muitas igrejas) mostram que não tem algum sentimento de Religião; 2º) os que se achando em pecado mortal assistem à Santa Missa sem algum afeto à penitência e sem algum desejo de se converter. Segundo a presente Disciplina, não há lei alguma da Igreja que proíba aos pecadores (à exceção dos excomungados) assistirem ao Santo Sacrifício da Missa; eles, pois, devem assistir a Ela nos Domingos e Dias Santos: a Igreja obrigando os pecadores a assistir a Santa Missa, pretende que eles o façam com sentimentos de Fé, de Humildade e de Compunção, para moverem a Deus a que lhes conceda o Dom da Penitência e da inteira conversão, que eles devem desejar e procurar..."
("Manual das Missões e Devocionário Popular", por um Presbítero da Congregação da Missão, pp. 45-48, Ed. Cat. Benziger & C., Einsiedeln (Suíça), 1908).

"Terminando, reprovamos ainda outro deplorável abuso: o das senhoras e moças que vão à Missa vestidas à última Moda, às vezes bastante indecente para lugar tão Santo. Estas pessoas não medem a imensa dívida que contraem para com Deus. Jesus Cristo, do alto da Cruz, parece dizer-lhes: 'Vê, minha filha, estou atado a este lenho, inundado de Sangue, coberto de Chagas, para pagar o escândalo de teus trajes inconvenientes. Tu, por ironia cruel, apareces aqui ostentando tua elegância; não te envergonhas de mostrar-te a Meus olhos nesse estado em que escandalizas meus fiéis? Toma cuidado para que teu luxo e tua vaidade não te lancem ao fogo do Inferno!' A garridice, o luxo é como um archote que acende desejos ilícitos até no coração dos justos; que fogo não acenderá nos levianos e impuros! As pessoas adornadas com tanto cuidado são sempre perigosas: desviam do altar a atenção dos homens e são a causa de distrações e pensamentos criminosos. Quem prepara o veneno comete um pecado mortal, mesmo que não o tome aquele a quem é destinado; o mesmo acontece com estas pessoas: pecam pelo único fato de expor os outros à tentação. Sua falta é ainda mais escandalosa, quando assim se apresentam na Santa Missa. Como responderão por suas vítimas no dia do Juízo? Acrescenta a isso que são uma ocasião de pecado para outras senhoras, a quem servem de figurinos de imitação"
(Ven. Pe. Martinho de Cochem, "Explicação da Santa Missa", Cap. XXX, pp. 332-333, 2ª edição, Typ. de S. Francisco, Bahía, 1914). Clique aqui para baixar o PDF.

Retirado do livro "Reminiscências sobre a Modéstia no Vestir". Não encontrei o nome do autor, nem mesmo o livro. Se alguém souber e fizer a caridade de informar, ficaremos gratos.

FONTE: http://resistenciacatolica.blogspot.com.br/2013/05/disposicoes-com-que-se-deve-assistir.html

Postagens mais visitadas deste blog

SANGUE INUNDARÁ O BRASIL" - PROFECIA DE NOSSA SENHORA SOBRE O BRASIL EM 1936

"O
Os 3 grandes castigos! Fez-se inexplicável silêncio sobre as aparições de Nossa Senhora no agreste pernambucano em 1936 e caíram no esquecimento. Mas a Ssma. Virgem anunciara que viriam tempos calamitosos e três grandes castigos para o Brasil. No primeiro artigo, reproduzido abaixo, seu autor comenta essas previsões sobre o prisma da crise da Igreja e a ameaça comunista ao Brasil. O segundo texto, do grande lutador Pe. Júlio Maria, apresenta uma pormenorizada narração dessas aparições de 1936 em que Nossa Senhora anunciou que o sangue inundará o Brasil.
A VIRGEM SANTÍSSIMA AFIRMA QUE O BRASIL PASSARÁ POR UMA SANGRENTA REVOLUÇÃO PROMOVIDA PELO COMUNISMO! FRANCISCO ALMEIDA ARAÚJO *
Todos quantos me conhecem através de meus escritos, palestras, cursos e programas de Rádio e Televisão promovidos em todas as regiões do nosso querido Brasil, sabem da minha relutância em divulgar revelações particulares ainda não reconhecidas pelo Magistério da Igreja. No entanto, de todas as “revelações pa…

Reflexão sobre o Evangelho segundo S. Lucas, cap. 14, vs. 25 a 33

Leitura do Evangelho do 23º Domingo do Tempo Comum



No capítulo 14 do Evangelho segundo S. Lucas, vemos Jesus que quer preparar a todos os seus seguidores para o seu Sacrifício na Cruz, bem como para as consequências que implicam da decisão de segui-lo. O Senhor, com imensa decisão, resolve partir para Jerusalém, mesmo sabendo que caminha para a sua própria morte.
No versículo 25, Jesus vê que não está sozinho: grandes multidões o acompanhavam. O texto original em grego enfatiza que aquelas pessoas “caminhavam junto” com Ele. Aquelas pessoas vão com o Senhor, e Ele quer alertá-las, torná-las conscientes de para onde estão indo e em que implicará a decisão de acompanhá-lo. Parando no meio da jornada, Ele se volta para essas pessoas e lhes diz algo como: “Vocês querem ir comigo, mas vocês sabem qual é a realidade de ser meu discípulo?”.
Aquilo que devemos dar a Deus Pai, conforme descreve o capítulo 6 do Livro do Deuteronômio, ficamos sabendo que devemos dar também a Deus Filho: “Amarás o…

Moringa, uma planta com imensos benefícios

Se ainda não ouviu falar da moringa, vai, neste artigo ficar a conhecer uma planta com bastantes benefícios para a saúde e o bem-estar do corpo. Moringa (Moringa oleifera) é uma planta de origem tropical ainda pouca conhecida na Europa, embora o seu uso como suplemento dietético comece pouco a pouco a estender-se. Um número cada vez maior de estudos científicos associam a ingestão de moringa em pó com inúmeros benefícios para a saúde, como a melhoria da pressão arterial, da glicose, a redução do colesterol, entre os outros. A árvore da Moringa Oleifera atinge uma altura de 7-12 metros é, originária das zonas próximo do Himalaia (Índia e Paquistão), e muito popular em países tropicais e subtropicais da África, Ásia (Filipinas, Camboja), América do Sul e Central e no Havaí, onde também é cultivada. Moringa – um potencial suplemento dietético A árvore de Moringa vem sendo usada ao longo dos tempos como uma planta medicinal. Sendo por isso conhecida como árvore milagrosa. Todas as partes …