Pular para o conteúdo principal

CATEQUESE JMJ (2): "Sabedoria para bem viver a juventude"


5 - DSC02903“Busque sempre viver na sabedoria de Deus” foi com este pensamento que Dom José Palmeira Lessa, arcebispo de Aracajú (SE), iniciou sua catequese aos jovens participantes da JMJ nessa manhã de quarta-feira, no Colégio Estadual Vicente Jannuzzi, no Rio de Janeiro. De uma forma bem descontraída, o bispo ensinou à juventude presente a importância em se resgatar valores cristãos, sobretudo, quando o assunto é relacionado à vida.
Dom Lessa contou um pouco de sua história e das muitas dificuldades que enfrentou. “Existe um ditado que diz ‘a esperança é a última que morre’. Tão contando mentira ein (risos)! Para um bom cristão, a esperança nunca morre, pois ela está em Cristo Jesus. E assim sempre será enquanto peregrinarmos por esse mundo. Uma vez, me recordo que os médicos disseram que era quase certo que meu pai ira morrer. Eu era jovem e estava começando minha caminhada vocacional. Se meu pai se fosse, eu teria que voltar para minha casa pois era o filho mais velho. Mas toda a igreja, como uma grande família, rezou por mim e meu pai e como no Jesus no horto das oliveiras eu disse ‘que se faça a sua vontade Pai’. Meu pai foi curado e me tornei e sacerdote. Esta é a força da fé! Deus sempre me sustentou mesmo nas dificuldades e com vocês (jovens) também deve ser assim”, disse.
O bispo lembrou-se de um ensinamento do Papa Francisco que dizia que a verdadeira alegria nasce do fato de encontramos uma pessoa: Jesus Cristo. “Sejam alegres jovens. Vivam a fé de vocês! Não deixem que este mundo, que a tantos tem machucado, façam vocês perderem o foco. Lutem pela vida e pelos preceitos do bom cristão” aconselhou.
4 - DSC02899Os olhos atentos e o sorriso no rosto mostravam o quanto os jovens estavam envolvidos no que dizia o pastor de Aracaju. O peregrino Filipe André Lopes, da Diocese de Jundiaí (SP), está no Rio de Janeiro desde domingo e se demonstrou muito animado com a oportunidade de aprender com bispos de outras dioceses brasileiras. O jovem prestou atenção em cada ensinamento de Dom Lessa durante a catequese. “Foi muito bom. Dom Lessa falou muito bem e me chamou bastante a atenção quando deu testemunho de sua juventude e nos ensinou que é preciso lutarmos para sermos diferentes nesse mundo que é materialista. Mais uma vez, percebi a voz de Deus convidando a todos nós, jovens, a ter mais responsabilidade e evangelizarmos aonde for necessário. Mesmo com todas as dificuldades, assim como Dom Lessa, devemos perseverar”, comentou o jovem Felipe. Após a catequese foi conduzido um momento de oração e, em seguida, Dom Lessa tirou algumas dúvidas dos jovens sobre os pontos abordados durante a pregação
.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Costumes Matrimoniais nos Tempos Bíblicos: Casamento, Levirato, Violações do Casamento, Pessoa solteira e Divórcio"

Nos tempos bíblicos, o primeiro passo no casamento era dado pelo homem ou por sua família (Gênesis 4:19; 6:2; 12:19; 24:67; Êxodo 2:1). Geralmente, as famílias do casal faziam o arranjo do casamento. Assim Hagar, como chefe da família "o casou [Ismael] com uma mulher da terra do Egito" (Gênesis 21:21). Estando Isaque com quarenta anos de idade, era perfeitamente capaz de escolher sua própria esposa (Gênesis 25:20); no entanto, Abraão mandou seu servo a Harã a fim de buscar uma esposa para Isaque (Gênesis 24). Abraão deu ao servo duas ordens estritas: A noiva não podia ser cananeia, e devia deixar o lar paterno para viver com Isaque na Terra Prometida. Em circunstância alguma devia Isaque voltar a Harã para viver de acordo com o antigo modo de vida da família. O servo de Abraão encontrou a orientação do Senhor em sua escolha (Gênesis 24:12-32). Então, segundo o costume da Mesopotâmia, ele fez os arranjos com o irmão e a mãe da moça (Gênesis 24:28-29, 33). Ele selou o acordo …

SUPORTAI-VOS UNS AOS OUTROS...

Muitas vezes tive que ouvir ou ler interpretações estranhas deste apelo que o Apóstolo Paulo faz à comunidade cristã que vivia em Colossos. Dizem que havia problemas e divisões tão graves dentro da comunidade, que Paulo já nem pode dizer-lhes “Amai-vos uns aos outros!”, mas se fica pelo apelo a que todos se aturem o melhor possível.
“Suportai-vos uns aos outros” não significa “Aturai-vos!”, mas antes “Sede o suporte uns dos outros!” É um apelo à comunhão mais profunda, à solidariedade mais consequente, à presença mais fraterna!

As comunidades de discípulos de Jesus devem nascer da escuta do Evangelho proclamado como um grito pascal que abre as pessoas à Esperança, ao desejo de uma Alegria maior e de uma  Liberdade duradoura...

No centro destas comunidades deve estar a experiência de Deus descoberto progressivamente no encontro com o Jesus dos evangelhos, no encontro com os irmãos, no discernimento dos acontecimentos quotidianos e na celebração  da Vida.
Deve tornar-se um espaço de partilh…

Operações de cocaína e nariz

Médicos clínicas de cirurgia plástica têm muito a dizer sobre os efeitos do uso de cocaína em muitos pacientes, alguns deles bem conhecidos e populares personagens que têm necessidade das mãos experientes do sono cirurgião.Reparação de um nariz consumida por drogas não é tarefa fácil, é uma operação muito complicada e perigosa para a saúde do paciente. Dado o grande aumento que ocorreu nos últimos anos, o presidente da Sociedade Espanhola de Cirurgia Estética apelou aos seus colegas de profissão para ser vigilante e não se deixe enganar pelos clientes de cocaína que vêm à consulta perguntando retocar o nariz ou problemas respiratórios que reivindicam. Quando se trata de comércio, parece que a verdadeira razão do problema e as complicações podem ser fatais e difícil de resolver. Reconstruir um nariz consumida por drogas é um trabalho que exige mãos experientes, seis ou sete horas de cirurgia e várias sessões até que esteja pronto.Os danos que a cocaína faz com que o nariz é terrível, po…