Pular para o conteúdo principal

O que é a visita ao Santíssimo Sacramento?


Quem não necessita de um amigo com quem caminhar ao longo da vida?  Quem não necessita de uma pessoa que nos escute e acolha com maior apreço, alguém com quem compartilhar a alegria fraterna da amizade, e sempre disposta a nos ajudar nos momentos difíceis?  O melhor destes amigos é Jesus, nosso Reconciliador, a quem podemos receber no Sacramento da Eucaristia, e a quem também podemos visitar, acompanhando-O diante do Sacrário, no silêncio de uma capela ou de uma igreja.
O Senhor Jesus nos chama de «amigos»[1].  Está sempre conosco, e como sabemos, isso se manifesta de modo visível na Eucaristia, «sacramento do Sacrifíciodo Banquete e da Presença permanente de Jesus Cristo Salvador»[2].  Sendo um sacramento tão admirável, às vezes nos esquecemos que podemos recorrer a ele com freqüência.  Não temos que esperar cada Domingo para nos encontrarmos com Cristo presente na Eucaristia.  Podemos sair ao encontro do Senhor, como Ele faz conosco em tantas ocasiões de nossa vida, e visitá-lo em uma igreja ou capela onde esteja custodiado o Santíssimo Sacramento.  Aí Jesus nos espera sempre, ansioso de que lhe abramos o coração na intimidade da oração.
Embora seja verdade que podemos conversar com o Senhor Jesus em todo momento e em qualquer lugar, sua presença na Hóstia consagrada é privilegiada e particularmente eficaz para poder «apalpar o amor infinito de seu coração»[3].  Ali Ele está presente por excelência, no modo como Ele quis permanecer entre nós.  Isso faz uma grande diferença.  O Senhor está realmente presente na Eucaristia, nos convidando a acompanhá-lo, nos oferecendo seu firme apoio em nosso peregrinar.  A Igreja e o mundo — nos recorda o Catecismo da Igreja Católica— «têm uma grande necessidade do culto eucarístico.  Jesus nos espera neste sacramento do amor.  Não regateemos tempo para ir encontrá-lO na adoração»[4].
O que devemos dizer ao Senhor Jesus Sacramentado?
Tudo aquilo que está aninhado em nosso coração!  A adoração eucarística é um momento de intimidade, de confiança e de amizade com Deus.  Nesses momentos de oração diante do Santíssimo, diante de Jesus Sacramentado, recordamos que sua presença é fruto do amor que Ele nos tem.  É um momento oportuno para renovar nosso propósito de sermos Santos e de responder generosamente ao amor de Deus.  Na adoração a Jesus Cristo também podemos pedir perdão por nossas faltas e pecados, reconhecendo assim, com humildade, que só Ele tem o poder para nos perdoar, renovando nossa confiança em sua misericórdia.
Podemos rezar pelos outros, por nossos familiares, pelos amigos, pelos necessitados, os sofredores, os doentes.  Também pela Igreja, pelo Santo Padre e suas intenções, assim como pelos pobres e necessitados, pelos que necessitam da fé e se consideram abandonados por Deus.  Enfim, em cada um de nós estão aninhadas diversas intenções e necessidades que podemos apresentar com fé e confiança ao Senhor Jesus.  De fato, a adoração Eucarística tem uma profunda relação com a evangelização.  Por um lado, rezar pelos outros já é uma privilegiada forma de apostolado e por outro, a experiência de encontro com o Senhor nos renova no ardor para anunciá-lO como quem se encontrou pessoalmente com Ele.
É verdade que «freqüentemente, em nossa oração — como assinalava o Papa Bento XVI—, encontramo-nos diante do silêncio de Deus (…)  Mas este silêncio de Deus, como aconteceu também a Jesus, não indica sua ausência.  O cristão sabe bem que o Senhor está presente e escuta».  Esta situação, que possivelmente experimentamos em mais de uma ocasião, convida-nos a confiar e ter paciência, e pode ser um tempo de maturação para nossa fé, nos recordando que «o Deus silencioso é também um Deus que fala, que se revela»[5].
Como visitar o Senhor presente no Santíssimo Sacramento?
Para começar necessitamos silêncio interior e recolhimento para visitar senhor Sacramentado.  «O silêncio —indicava Bento XVI — é capaz de abrir um espaço interior no mais íntimo de nós mesmos, para fazer com que ali habite Deus, para que sua Palavra permaneça em nós, para que o amor a Ele se arraigue em nossa mente e em nosso coração, e anime nossa vida»[6].  Quando nos encontramos na presença de Jesus Sacramentado o primeiro é fazer um ato de fé e tomar consciência de que Deus está aí realmente presente.
Muitas vezes visitaremos o Santíssimo Sacramento de modo espontâneo.  Nem sempre achamos uma capela perto de onde vivemos ou trabalhamos, mas às vezes temos a oportunidade de fazê-lo e a aproveitamos.  Quem não gosta de receber a visita surpresa de um amigo próximo?  O Senhor se alegrará também quando o visitarmos assim.  Entretanto, se estiver dentro de nossas possibilidades, podemos fazer da visita ao Santíssimo um hábito que terá muitos frutos em nossa vida espiritual.  Talvez possamos visitá-lo uns minutos ao dia, ou duas ou três vezes por semana.  Podemos fazê-lo sozinhos, na companhia de alguém, ou também em família.  Convidar alguém a visitar o Senhor presente no Santíssimo Sacramento é uma excelente oportunidade para fazer apostolado e dar motivo para que outras pessoas que possivelmente estejam um pouco afastadas do Senhor voltem a encontrar-se com Ele na intimidade da oração.
Embora possamos rezar com as palavras que espontaneamente venham ao nosso coração, quando vamos visitar o Senhor Jesus por um tempo mais prolongado ajuda muitíssimo preparar nossa visita.  Podemos, por exemplo, dedicar uns minutos a um momento de diálogo pessoal com o Senhor, outros minutos à meditação de um texto eucarístico ou a rezar com os salmos, e outro momento a pedir por nossas necessidades e as de outros.  As possibilidades são muito variadas, e este costume ajudará a que nos mantenhamos concentrados e enfocados.
Falando precisamente de textos sobre os quais podemos meditar, existem diversas citações na Sagrada Escritura sobre as quais podemos rezar e que nos ajudarão em nossa meditação.  As passagens sobre a instituição da Eucaristia na Última Ceia, por exemplo, assim como aquelas nas quais o Senhor fala do «Pão de Vida», entre tantas outras, nos ajudarão a tomar especial consciência da presença real do Senhor.  Meditar diante do Senhor «nos dá a possibilidade de chegar ao próprio manancial da graça»[7], ajudará a um encontro mais íntimo com Ele, e a descobrir com maior ardor o imenso bem que significa sua presença na Eucaristia.  Há, por outro lado, muitos devocionários eucarísticos que podemos utilizar em nossas visitas.  Neles encontraremos também outros textos valiosos, orações de Santos, assim como cantos adequados para a oração eucarística que seguramente enriquecerão nossa oração.
«Eu estou com vocês todos os dias»
Quando nos aproximarmos de Jesus Sacramentado tenhamos sempre presente sua promessa: «Eu estou com vocês todos os dias, até o fim do mundo»[8].  É um convite a confiar nEle, com alegria, sabendo que está aí sempre, paciente, contente, disposto a nos ajudar, a nos escutar.  Da mesma maneira, recordemos que o Senhor quis deixar-nos também uma Mãe que nos acompanha e nos ajuda a nos aproximarmos cada vez mais de seu Filho.  Que Ela, como dizia o Beato Papa João Paulo II, «que foi a verdadeira Arca da Nova Aliança, Sacrário vivo do Deus Encarnado, ensine-nos a tratar com pureza, humildade e fervorosa devoção a Jesus Cristo, seu Filho, presente no Sacrário»[9].
Passagens para a oração
A instituição da Eucaristia: Mt 26,26-29; Mc 14,22-25; Lc 22,15-20.
O Senhor Jesus é o Pão da Vida: Jo 6,51-59.
Nossa atitude frente à Eucaristia: 1Cor 11,27-29.
O Senhor nos convida à comunhão com Ele: Ap 3,20; Jo 14,23.
Perguntas para o diálogo
1.   Quão importante é em minha vida espiritual a adoração Eucarística?
2.   Que obstáculos vejo em minha vida para crescer em minha devoção a Jesus sacramentado?
3.   Que meios posso pôr para que minhas visitas ao Santíssimo sejam uma experiência cada vez mais profunda de encontro com o Senhor Jesus?
Trabalho de interiorização

1.  Leia com atenção o seguinte texto:
«…desejo recordar brevemente que o culto eucarístico constitui a alma de toda a vida cristã.  Com efeito, se a vida cristã se manifesta no cumprimento do principal mandamento, quer dizer, no amor a Deus e ao próximo, este amor encontra sua fonte precisamente no Santíssimo Sacramento, chamado geralmente Sacramento do amor (…)  O culto eucarístico é, pois, precisamente expressão deste amor, que é a característica autêntica e mais profunda da vocação cristã.  Este culto brota do amor e serve ao amor, ao qual todos somos chamadosem Cristo Jesus».
(João Paulo II, Dominicae Cenae, 5)
  1. Explique com suas palavras por que o culto eucarístico é “a alma de toda a vida cristã”.
  2. Explique brevemente a relação entre o culto Eucarístico e o apostolado.
2.  Prepare um singelo esquema para uma visita ao Santíssimo.  Inclua algumas citações bíblicas para a reflexão assim como momentos de diálogo com o Senhor Jesus sacramentado.
3.  Leia e medite sobre as seguintes passagens bíblicas:
«Eu sou o pão da vida.  Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram; Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer. Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo» (Jo 6,48-51).
«Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e me abrir a porta, entrarei em sua casa e cearemos, eu com ele e ele comigo.» (Ap 3,20).
  1. Por que é importante ir visitar Santíssimo com certa frequência?
  2. Escreva uma oração para rezá-la diante do Santíssimo.

[1] Jo 15, 14
[2] S.S. João Paulo II, Homilia, 12/6/1993
[3] S.S. João Paulo II, Ecclesia de Eucharistia, 25
[4] Catecismo da Igreja Católica, n. 1380
[5] Bento XVI, Respostas às perguntas dos jovens durante a vigília de oração, 1/9/2007
[6] Bento XVI, Audiência geral, 7/3/2012
[7] S.S. João Paulo II, Ecclesia de Eucharistia, 25
[8] Mt 28, 20.
[9] S.S. João Paulo II, Homilia, 12/6/1993

Fonte: http://www.vidacrista.org.br/

Postagens mais visitadas deste blog

SANGUE INUNDARÁ O BRASIL" - PROFECIA DE NOSSA SENHORA SOBRE O BRASIL EM 1936

"O
Os 3 grandes castigos! Fez-se inexplicável silêncio sobre as aparições de Nossa Senhora no agreste pernambucano em 1936 e caíram no esquecimento. Mas a Ssma. Virgem anunciara que viriam tempos calamitosos e três grandes castigos para o Brasil. No primeiro artigo, reproduzido abaixo, seu autor comenta essas previsões sobre o prisma da crise da Igreja e a ameaça comunista ao Brasil. O segundo texto, do grande lutador Pe. Júlio Maria, apresenta uma pormenorizada narração dessas aparições de 1936 em que Nossa Senhora anunciou que o sangue inundará o Brasil.
A VIRGEM SANTÍSSIMA AFIRMA QUE O BRASIL PASSARÁ POR UMA SANGRENTA REVOLUÇÃO PROMOVIDA PELO COMUNISMO! FRANCISCO ALMEIDA ARAÚJO *
Todos quantos me conhecem através de meus escritos, palestras, cursos e programas de Rádio e Televisão promovidos em todas as regiões do nosso querido Brasil, sabem da minha relutância em divulgar revelações particulares ainda não reconhecidas pelo Magistério da Igreja. No entanto, de todas as “revelações pa…

Reflexão sobre o Evangelho segundo S. Lucas, cap. 14, vs. 25 a 33

Leitura do Evangelho do 23º Domingo do Tempo Comum



No capítulo 14 do Evangelho segundo S. Lucas, vemos Jesus que quer preparar a todos os seus seguidores para o seu Sacrifício na Cruz, bem como para as consequências que implicam da decisão de segui-lo. O Senhor, com imensa decisão, resolve partir para Jerusalém, mesmo sabendo que caminha para a sua própria morte.
No versículo 25, Jesus vê que não está sozinho: grandes multidões o acompanhavam. O texto original em grego enfatiza que aquelas pessoas “caminhavam junto” com Ele. Aquelas pessoas vão com o Senhor, e Ele quer alertá-las, torná-las conscientes de para onde estão indo e em que implicará a decisão de acompanhá-lo. Parando no meio da jornada, Ele se volta para essas pessoas e lhes diz algo como: “Vocês querem ir comigo, mas vocês sabem qual é a realidade de ser meu discípulo?”.
Aquilo que devemos dar a Deus Pai, conforme descreve o capítulo 6 do Livro do Deuteronômio, ficamos sabendo que devemos dar também a Deus Filho: “Amarás o…

Moringa, uma planta com imensos benefícios

Se ainda não ouviu falar da moringa, vai, neste artigo ficar a conhecer uma planta com bastantes benefícios para a saúde e o bem-estar do corpo. Moringa (Moringa oleifera) é uma planta de origem tropical ainda pouca conhecida na Europa, embora o seu uso como suplemento dietético comece pouco a pouco a estender-se. Um número cada vez maior de estudos científicos associam a ingestão de moringa em pó com inúmeros benefícios para a saúde, como a melhoria da pressão arterial, da glicose, a redução do colesterol, entre os outros. A árvore da Moringa Oleifera atinge uma altura de 7-12 metros é, originária das zonas próximo do Himalaia (Índia e Paquistão), e muito popular em países tropicais e subtropicais da África, Ásia (Filipinas, Camboja), América do Sul e Central e no Havaí, onde também é cultivada. Moringa – um potencial suplemento dietético A árvore de Moringa vem sendo usada ao longo dos tempos como uma planta medicinal. Sendo por isso conhecida como árvore milagrosa. Todas as partes …