Pular para o conteúdo principal

NOSSA SENHORA DOS POBRES


A aldeia de Banneux, na Bélgica, encontra-se a 25 km da cidade de Lieja. O local não possui nenhuma atração turística. Na rodovia que vai de Louveigné a Pepinster, a um quilômetro da igreja paroquial, encontra-se uma modesta casa de operários onde vive a família Becó. Úmido e pantanoso, o lugar é conhecido como "La Fange". Diante da casa há uma pequena horta.
Em 1933, a família compunha-se dos pais e doze filhos. A mais velha, Mariazinha (Mariette Beco). Era a mais velha de seus 11 irmãos, nascera a 25 de março de 1921. A família de Mariette não praticava a religião, sendo seus membros católicos apenas de nome.  Nesse ambiente, que não era hostil à religião mas vivia num clima de indiferentismo religioso, a vidente fizera a primeira comunhão e por vezes rezava, antes de dormir, algumas orações num Rosário que havia encontrado por acaso.

Nossa Senhora dos Pobres
No dia 15 de janeiro de 1933, um domingo de inverno repleto de neve, Mariazinha, por volta das sete horas da noite, olha pela vidraça da janela da cozinha seu irmão Juliano que retorna após ter saído com seus companheiros.
Repentinamente a menina vê uma formosa Senhora, toda resplandecente. É a Santíssima Virgem que a convida a aproximar-se. A mãe a proíbe e a Senhora desaparece. Três dias depois, novamente às sete horas da noite, Mariazinha sai de sua casa e a Virgem lhe aparece pela segunda vez.
A aparição retorna outras seis vezes, a partir de 15 de janeiro até o dia 2 de março. Revela-se como a Virgem dos Pobres e manifesta a Mariazinha o desejo de que se construa uma capela e se reze muito.
Também afirma que uma fonte de água está à disposição de todos, especialmente dos enfermos. Finalmente revela-se como a Mãe de Deus.
Aparição, surpresa e receio

Casa da família Beco
Na noite de 15 de janeiro de 1933, Mariette, enquanto cuidava de um irmãozinho, olhava pela janela à espera de outro irmão. Viu ela então, através da janela, uma senhora no jardim da casa. Pensando tratar-se de um reflexo da lâmpada no vidro sobre a mesa, moveu-o do lugar onde estava. Apesar disso, a visão persistia.
Sentindo medo, chamou a mãe, dizendo que havia uma senhora no jardim da residência. A mãe ordenou-lhe que se calasse. Mariette insistiu: “Mamãe, parece que é a Virgem”. A mãe não acreditou mas ficou preocupada, porque a menina não falava de coisas religiosas. Acercou-se então da janela e nada percebeu. A criança exclamou: “Mamãe, é a Virgem, Ela está sorrindo”. A mãe retrucou: “É uma bruxa”.
Mariette continuou vendo a Santíssima Virgem, que lhe fez um gesto para ir até o jardim. Mas a mãe não a deixou sair e trancou a porta. Quando Mariette retornou à janela, Nossa Senhora havia desaparecido.
Assim terminou a primeira aparição. À noite, ao comentar o episódio em casa, ninguém acreditou na menina.
No dia seguinte, Mariette contou o fato à sua melhor amiga, que também não acreditou mas aconselhou-a a narrar tudo ao pároco. Este pensou que o fato fosse conseqüência das recentes aparições em Beauraing, e, sem negar o ocorrido, aconselhou prudência. Entretanto, dias depois, o sacerdote ficou deveras surpreso com a volta de Mariette ao catecismo, após três meses de ausência. Mais ainda: Mariette, anteriormente a menos interessada nas aulas, agora respondia bem às perguntas e interessava-se muito pela religião.
O sacerdote, de modo prudente, chamou discretamente a menina e pediu-lhe para repetir o que tinha visto. Sem parecer dar importância ao acontecido, deu-lhe conselhos e mandou um relatório ao bispo.
A segunda aparição
A capela das Aparições
No dia 18 de janeiro, Nossa Senhora voltou a aparecer. Era noite e fazia muito frio: 12 graus abaixo de zero. Mariette, vendo novamente a Virgem, venceu o medo e a escuridão, saiu da casa e dirigiu-se ao jardim. Ajoelhou-se e ficou rezando aproximadamente 20 minutos em silêncio e olhando a Virgem. O pai foi atrás da filha, procurando falar com ela. Mas esta parecia não o ouvir. Então foi chamar o sacerdote do local e, como não o encontrou, deixou-lhe um recado. Voltou à casa e viu sua filha caminhando, como que seguindo Nossa Senhora, que a conduzia até uma pequena fonte. A Virgem ordenou-lhe então colocar as mãos na água. Quando a menina obedeceu, Nossa Senhora disse: “Esta fonte me está reservada. Até logo, boa noite”. E desapareceu por cima dos pinheiros.
Tendo recebido o recado, o sacerdote, Pe. Luiz Jamin, foi à casa da família Beco. Estava surpreso, pois sabia que essa família não praticava a religião. Ao chegar, Mariette já se encontrava dormindo. O pai relatou o acontecimento ao sacerdote e, ao terminar, pediu para confessar-se e comungar no dia seguinte. E de fato ele, que não comungava desde sua primeira comunhão, voltou à prática da religião.
A Virgem, nossa protetora
A casa do peregrino
No dia seguinte, quinta-feira, 19 de janeiro, Mariette novamente viu a Santíssima Virgem. O pai, que nesse momento acompanhava a filha, nada percebeu. Mariette fez uma pergunta, usando uma graciosa fórmula: “Quem a senhora é, minha bela dama?”
— “Sou a Virgem dos pobres”, respondeu a aparição.
A menina indagou por que a fonte estava reservada a Ela. A Mãe de Deus explicou que a fonte estava reservada para os enfermos de todas as nações.
Em oito posteriores aparições, Nossa Senhora afirmou que Ela era a Mãe do Salvador e pediu para se rezar muito. Revelou um segredo a Mariette, que esta não contou. No local das aparições foi erigida uma capela, conforme o pedido da Virgem, sendo até hoje local de contínuas peregrinações.
Rezar pelas conversões
O aspecto que mais chamou a atenção nessas aparições foram as conversões que elas ocasionaram. Não foram milagres físicos, mas sim milagres espirituais. Pessoas que haviam abandonado a Religião católica voltaram a praticá-la. A família Beco voltou à prática da religião, e com isso passou a desfrutrar de todos os benefícios espirituais.
Nossa Senhora apareceu e disse poucas palavras, mas sua presença despertou na vidente e em muitas almas o interesse e a alegria pelas coisas do Céu. Uma lição para nós. Se desejamos que nosso próximo volte à prática da religião, devemos apresentar-lhe as maravilhas do Céu, as belezas da prática da virtude, falar-lhe de Nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Santíssima Mãe
Em 1949 o bispo de Lieja, Dom Kerkhofs, reconhece oficialmente a verdade das aparições de Banneux, onde se constrói um santuário muito freqüentado não somente por fiéis belgas como de outros países da Europa. Inúmeros templos surgiram depois em diferentes partes em honra da "Virgem dos Pobres".
Nossa Senhora dos Pobres! Rogai por nós que recorremos a Vós!

Fonte:


http://www.fatima.com.br/interna_exibe.asp?ct=&mn=652&id=2018&nt=2194

Postagens mais visitadas deste blog

SANGUE INUNDARÁ O BRASIL" - PROFECIA DE NOSSA SENHORA SOBRE O BRASIL EM 1936

"O
Os 3 grandes castigos! Fez-se inexplicável silêncio sobre as aparições de Nossa Senhora no agreste pernambucano em 1936 e caíram no esquecimento. Mas a Ssma. Virgem anunciara que viriam tempos calamitosos e três grandes castigos para o Brasil. No primeiro artigo, reproduzido abaixo, seu autor comenta essas previsões sobre o prisma da crise da Igreja e a ameaça comunista ao Brasil. O segundo texto, do grande lutador Pe. Júlio Maria, apresenta uma pormenorizada narração dessas aparições de 1936 em que Nossa Senhora anunciou que o sangue inundará o Brasil.
A VIRGEM SANTÍSSIMA AFIRMA QUE O BRASIL PASSARÁ POR UMA SANGRENTA REVOLUÇÃO PROMOVIDA PELO COMUNISMO! FRANCISCO ALMEIDA ARAÚJO *
Todos quantos me conhecem através de meus escritos, palestras, cursos e programas de Rádio e Televisão promovidos em todas as regiões do nosso querido Brasil, sabem da minha relutância em divulgar revelações particulares ainda não reconhecidas pelo Magistério da Igreja. No entanto, de todas as “revelações pa…

Reflexão sobre o Evangelho segundo S. Lucas, cap. 14, vs. 25 a 33

Leitura do Evangelho do 23º Domingo do Tempo Comum



No capítulo 14 do Evangelho segundo S. Lucas, vemos Jesus que quer preparar a todos os seus seguidores para o seu Sacrifício na Cruz, bem como para as consequências que implicam da decisão de segui-lo. O Senhor, com imensa decisão, resolve partir para Jerusalém, mesmo sabendo que caminha para a sua própria morte.
No versículo 25, Jesus vê que não está sozinho: grandes multidões o acompanhavam. O texto original em grego enfatiza que aquelas pessoas “caminhavam junto” com Ele. Aquelas pessoas vão com o Senhor, e Ele quer alertá-las, torná-las conscientes de para onde estão indo e em que implicará a decisão de acompanhá-lo. Parando no meio da jornada, Ele se volta para essas pessoas e lhes diz algo como: “Vocês querem ir comigo, mas vocês sabem qual é a realidade de ser meu discípulo?”.
Aquilo que devemos dar a Deus Pai, conforme descreve o capítulo 6 do Livro do Deuteronômio, ficamos sabendo que devemos dar também a Deus Filho: “Amarás o…

Moringa, uma planta com imensos benefícios

Se ainda não ouviu falar da moringa, vai, neste artigo ficar a conhecer uma planta com bastantes benefícios para a saúde e o bem-estar do corpo. Moringa (Moringa oleifera) é uma planta de origem tropical ainda pouca conhecida na Europa, embora o seu uso como suplemento dietético comece pouco a pouco a estender-se. Um número cada vez maior de estudos científicos associam a ingestão de moringa em pó com inúmeros benefícios para a saúde, como a melhoria da pressão arterial, da glicose, a redução do colesterol, entre os outros. A árvore da Moringa Oleifera atinge uma altura de 7-12 metros é, originária das zonas próximo do Himalaia (Índia e Paquistão), e muito popular em países tropicais e subtropicais da África, Ásia (Filipinas, Camboja), América do Sul e Central e no Havaí, onde também é cultivada. Moringa – um potencial suplemento dietético A árvore de Moringa vem sendo usada ao longo dos tempos como uma planta medicinal. Sendo por isso conhecida como árvore milagrosa. Todas as partes …