Pular para o conteúdo principal

A origem do Santo Rosário




Ao falarmos de Rosário não nos referimos necessariamente ao cordão de pequenas contas. Alguns dizem que o rosário é uma cópia do Mala ou também conhecido como rosário budista e outros que tem origens pagãs.

Apesar dos cordões com contas terem semelhanças e servirem para contarem orações não quer dizer que este ato indique ou que se pronuncie as mesmas orações e com a mesma finalidade.

O Mala, cordão de contas utilizado pelos budistas, contém 108 contas relacionadas astrologicamente às 12 casas astrológicas multiplicadas pelo 9, número de planetas no nosso sistema solar. Eles chamam de mantra cada oração que fazem.

O rosário para os cristãos católicos é a oração das Ave Marias com o Pai Nosso e pode ser feito com dezenas, num anel, com o rosário ou até contando nos dedos das mãos. A palavra Rosário significa Coroa de Rosas.

ORIGEM DO ROSÁRIO

Muitos acreditam que foi São Domingos de Gusmão o responsável pela criação do rosário, mas a sua origem é anterior ao tempo deste Santo, que na verdade foi um grande propagador desta devoção. A oração do Rosário é composta de duas formas de oração, a mental e a verbal. Mental, porque se medita as passagens da vida de Nosso Senhor Jesus Cristo. Verbal, porque se reza a Ave Maria e o Pai Nosso.

O Rosário como conhecemos é composto de 20 Pai Nossos e 200 Ave Marias, com 4 mistérios, gozosos, luminosos, dolorosos e gloriosos. No entanto, não era assim na Antiguidade. Diz-se que nos povoados perto dos monastérios recitavam um conjunto de 150 orações, geralmente Pai Nossos, imitando a recitação dos 150 salmos da Bíblia feita pelos monges.

A substituição dos Pai Nossos pelas Ave Marias deu-se por volta do século XI, época em que esta oração se popularizou. Era então composta apenas da primeira parte que conhecemos. Referindo-se às passagens bíblicas da Anunciação do Nascimento de Jesus pelo Arcanjo Gabriel a Maria: Ave Maria, cheia de graça o Senhor é contigo (Lc 1,28). A outra passagem bíblica é a saudação que o Espírito Santo inspira Isabel quando Maria vai visitá-la: Tu és bendita entre todas as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre (Lc 1, 42). A segunda parte da Ave Maria, que começa com Santa Maria Mãe de Deus, foi adicionada pelo Papa São Pio V em 1558.

AS CONTAS

Para contar as Ave-marias no princípio, eram utilizadas sementes atreladas a uma corda em grupos de 10, sem dúvida assim era mais fácil carregar para a oração. O nome de rosário para esta oração só foi adotado no século XIV.

O nome latino Rosarium, ou jardim de rosas, se aplicava a canções de amor medievais, inspirando os cânticos de amor a Maria. No séc. XIV, as 150 ave Marias se dividiram em 15 dezenas de 10 Ave Marias, cada uma antecedida por um Pai Nosso. A meditação dos mistérios da vida de Cristo e Maria viriam mais tarde.

Criação dos Mistérios do Rosário

Por volta de 1400, Adolph de Essen compôs uma obra intitulada: O Pequeno Rosário de Santa Maria, onde sugeria meditar a vida de Cristo enquanto se recitava as orações. Depois, no séc. XV, Alan de la Roche compôs 150 temas para meditação e, aconselhou, que se meditasse sobre a Encarnação nas primeiras 50 Ave Marias, sobre a Paixão nas seguintes 50 e sobre a Ressurreição, Ascensão e Glorificação nas últimas 50. Esta forma deu origem aos mistérios gozosos, dolorosos e gloriosos como conhecemos hoje. Os mistérios da luz foram adicionados pelo Papa São João Paulo II no ano de 2002.

O Papa Pio V instituiu a festa de Nossa Senhora do Rosário em 7 de outubro de 1572. Em 1883, o Papa Leão XIII determinou que o mês de outubro todo fosse dedicado ao Rosário. Originalmente a reza do rosário era sem a ladainha, foi o Papa Leão XIII em 1 de setembro de 1883, quem recomendou concluir durante o mês de outubro (mês do Rosário) a recitação do Rosário com o canto das cantilenas lauretanas, aquelas próprias do Santuário de Loreto. Assim se pensou que as cantilenas eram parte da oração do Rosário, quando na realidade são um ato de culto em si mesmas.[©Churchpop.com]

Postagens mais visitadas deste blog

SANGUE INUNDARÁ O BRASIL" - PROFECIA DE NOSSA SENHORA SOBRE O BRASIL EM 1936

"O
Os 3 grandes castigos! Fez-se inexplicável silêncio sobre as aparições de Nossa Senhora no agreste pernambucano em 1936 e caíram no esquecimento. Mas a Ssma. Virgem anunciara que viriam tempos calamitosos e três grandes castigos para o Brasil. No primeiro artigo, reproduzido abaixo, seu autor comenta essas previsões sobre o prisma da crise da Igreja e a ameaça comunista ao Brasil. O segundo texto, do grande lutador Pe. Júlio Maria, apresenta uma pormenorizada narração dessas aparições de 1936 em que Nossa Senhora anunciou que o sangue inundará o Brasil.
A VIRGEM SANTÍSSIMA AFIRMA QUE O BRASIL PASSARÁ POR UMA SANGRENTA REVOLUÇÃO PROMOVIDA PELO COMUNISMO! FRANCISCO ALMEIDA ARAÚJO *
Todos quantos me conhecem através de meus escritos, palestras, cursos e programas de Rádio e Televisão promovidos em todas as regiões do nosso querido Brasil, sabem da minha relutância em divulgar revelações particulares ainda não reconhecidas pelo Magistério da Igreja. No entanto, de todas as “revelações pa…

Reflexão sobre o Evangelho segundo S. Lucas, cap. 14, vs. 25 a 33

Leitura do Evangelho do 23º Domingo do Tempo Comum



No capítulo 14 do Evangelho segundo S. Lucas, vemos Jesus que quer preparar a todos os seus seguidores para o seu Sacrifício na Cruz, bem como para as consequências que implicam da decisão de segui-lo. O Senhor, com imensa decisão, resolve partir para Jerusalém, mesmo sabendo que caminha para a sua própria morte.
No versículo 25, Jesus vê que não está sozinho: grandes multidões o acompanhavam. O texto original em grego enfatiza que aquelas pessoas “caminhavam junto” com Ele. Aquelas pessoas vão com o Senhor, e Ele quer alertá-las, torná-las conscientes de para onde estão indo e em que implicará a decisão de acompanhá-lo. Parando no meio da jornada, Ele se volta para essas pessoas e lhes diz algo como: “Vocês querem ir comigo, mas vocês sabem qual é a realidade de ser meu discípulo?”.
Aquilo que devemos dar a Deus Pai, conforme descreve o capítulo 6 do Livro do Deuteronômio, ficamos sabendo que devemos dar também a Deus Filho: “Amarás o…

Moringa, uma planta com imensos benefícios

Se ainda não ouviu falar da moringa, vai, neste artigo ficar a conhecer uma planta com bastantes benefícios para a saúde e o bem-estar do corpo. Moringa (Moringa oleifera) é uma planta de origem tropical ainda pouca conhecida na Europa, embora o seu uso como suplemento dietético comece pouco a pouco a estender-se. Um número cada vez maior de estudos científicos associam a ingestão de moringa em pó com inúmeros benefícios para a saúde, como a melhoria da pressão arterial, da glicose, a redução do colesterol, entre os outros. A árvore da Moringa Oleifera atinge uma altura de 7-12 metros é, originária das zonas próximo do Himalaia (Índia e Paquistão), e muito popular em países tropicais e subtropicais da África, Ásia (Filipinas, Camboja), América do Sul e Central e no Havaí, onde também é cultivada. Moringa – um potencial suplemento dietético A árvore de Moringa vem sendo usada ao longo dos tempos como uma planta medicinal. Sendo por isso conhecida como árvore milagrosa. Todas as partes …