Pular para o conteúdo principal

A misteriosa história da ponte de Santo Ângelo em Roma


Fica em Roma uma das pontes mais bonitas do mundo: a ponte Élio, mais conhecida como Santo Ângelo ou ponte dos anjos.
Ela foi construída pelo imperador Adriano, no ano 133, para ligar a parte esquerda do rio Tibre com o que seria seu mausoléu – uma ponte para o futuro “funeral imperial”.
100 ANOS.jpg
Com o tempo, o mausoléu foi transformado em um castelo, que, em diferentes épocas da história, serviu de refúgio ou prisão para alguns papas. Também ficou famoso pelo “Passeto di Borgo”, um caminho “secreto” ligado diretamente ao Vaticano e que, muitas vezes, foi rota de fuga para os papas que se sentiam em perigo.
Durante muito tempo, a ponte foi utilizada pelos peregrinos para chegar até a Basílica de São Pedro. Por isso, a ponte ficou conhecida como ponte de São Pedro. Anos depois, o papa Gregório Magno deu seu atual sobrenome: Santo Ângelo.
No ano 590 dC, Roma foi devastada pela peste e o papa chamou todo o povo para uma procissão, a fim de rezar pelo fim da terrível praga. Naquele momento, diz-se, o arcanjo Miguel apareceu na parte mais alta do castelo com todo o seu esplendor. Sob o olhar de todos os arcanjos, ele sacou sua espada. O gesto foi interprestado pelo papa como o anúncio do fim da peste.
Imediatamente depois da aparição do arcanjo, a peste deixou de assolar Roma e, para comemorar, o papa mandou colocar uma estátua do anjo em madeira no alto do castelo. A imagem foi sendo substituída ao longo dos anos, até a atual feita de bronze por Peter Anton von Verschaffelt.
100 ANOS.jpg
A lenda conta ainda que o anjo deixou suas pegadas no mármore do castelo, onde “aterrissou”. O pedaço de pedra ainda existe e pode ser visto nos Museus Capitolinos.
100 ANOS
Em 1.699, o Papa Clemente IX pediu a Bernini que desse uma nova cara à ponte – e esta seria a última grande obra de Bernini. Ele programou a construção de 10 anjos que sustentavam os instrumentos da Paixão. Daria forma, então, a uma majestosa via crucis sobre a ponte, que servirira de preparação para o sacramento da reconciliação até chegar à Basílica de São Pedro.
É possível ver os rostos dos anjos serenos pela esperança da Ressurreição.  Mas as imagens originais foram retiradas da ponte, para evitar os estragos provocados pelo tempo. No lugar, foram colocadas réplicas e as originais se encontram na igreja de Sant´Andrea delle Fratte, também em Roma.

Postagens mais visitadas deste blog

Reflexão sobre o Evangelho segundo S. Lucas, cap. 14, vs. 25 a 33

Leitura do Evangelho do 23º Domingo do Tempo Comum



No capítulo 14 do Evangelho segundo S. Lucas, vemos Jesus que quer preparar a todos os seus seguidores para o seu Sacrifício na Cruz, bem como para as consequências que implicam da decisão de segui-lo. O Senhor, com imensa decisão, resolve partir para Jerusalém, mesmo sabendo que caminha para a sua própria morte.
No versículo 25, Jesus vê que não está sozinho: grandes multidões o acompanhavam. O texto original em grego enfatiza que aquelas pessoas “caminhavam junto” com Ele. Aquelas pessoas vão com o Senhor, e Ele quer alertá-las, torná-las conscientes de para onde estão indo e em que implicará a decisão de acompanhá-lo. Parando no meio da jornada, Ele se volta para essas pessoas e lhes diz algo como: “Vocês querem ir comigo, mas vocês sabem qual é a realidade de ser meu discípulo?”.
Aquilo que devemos dar a Deus Pai, conforme descreve o capítulo 6 do Livro do Deuteronômio, ficamos sabendo que devemos dar também a Deus Filho: “Amarás o…

Costumes Matrimoniais nos Tempos Bíblicos: Casamento, Levirato, Violações do Casamento, Pessoa solteira e Divórcio"

Nos tempos bíblicos, o primeiro passo no casamento era dado pelo homem ou por sua família (Gênesis 4:19; 6:2; 12:19; 24:67; Êxodo 2:1). Geralmente, as famílias do casal faziam o arranjo do casamento. Assim Hagar, como chefe da família "o casou [Ismael] com uma mulher da terra do Egito" (Gênesis 21:21). Estando Isaque com quarenta anos de idade, era perfeitamente capaz de escolher sua própria esposa (Gênesis 25:20); no entanto, Abraão mandou seu servo a Harã a fim de buscar uma esposa para Isaque (Gênesis 24). Abraão deu ao servo duas ordens estritas: A noiva não podia ser cananeia, e devia deixar o lar paterno para viver com Isaque na Terra Prometida. Em circunstância alguma devia Isaque voltar a Harã para viver de acordo com o antigo modo de vida da família. O servo de Abraão encontrou a orientação do Senhor em sua escolha (Gênesis 24:12-32). Então, segundo o costume da Mesopotâmia, ele fez os arranjos com o irmão e a mãe da moça (Gênesis 24:28-29, 33). Ele selou o acordo …

Moringa, uma planta com imensos benefícios

Se ainda não ouviu falar da moringa, vai, neste artigo ficar a conhecer uma planta com bastantes benefícios para a saúde e o bem-estar do corpo. Moringa (Moringa oleifera) é uma planta de origem tropical ainda pouca conhecida na Europa, embora o seu uso como suplemento dietético comece pouco a pouco a estender-se. Um número cada vez maior de estudos científicos associam a ingestão de moringa em pó com inúmeros benefícios para a saúde, como a melhoria da pressão arterial, da glicose, a redução do colesterol, entre os outros. A árvore da Moringa Oleifera atinge uma altura de 7-12 metros é, originária das zonas próximo do Himalaia (Índia e Paquistão), e muito popular em países tropicais e subtropicais da África, Ásia (Filipinas, Camboja), América do Sul e Central e no Havaí, onde também é cultivada. Moringa – um potencial suplemento dietético A árvore de Moringa vem sendo usada ao longo dos tempos como uma planta medicinal. Sendo por isso conhecida como árvore milagrosa. Todas as partes …