Pular para o conteúdo principal

Jogos de mesa tradicionais





Há pouco tempo atrás recebi a noticia de que os jogos de mesa tradicionais estão voltando. Qual não foi minha alegria em ler tal notícia. Com a modernização da sociedade, os centros urbanos passaram por grandes transformações, restando pouco espaço e opções para lazer. Gradativamente as crianças foram sendo transferidas para a “televisão”, “vídeo game” e computador, isolando-a de outras crianças e causando enorme transtorno psíquico em sua formação. Os adultos, então sendo “vítimas” da crise moral, se afundaram nos excessos da cidade “evoluída”. Com isso só poderia ter um corolário: a crise da família, o despreparo para o casamento, e a formação inadequada dos jovens.

Os jogos de mesa tradicionais desenvolvem o raciocínio, exercitam a inteligência, trazendo muitos benefícios, para adultos e jovens. Especialmente os jogos educativos.

Lembro-me, com saudade, quando eu e meus irmãos éramos jovens, reuníamos em casa com muitos amigos e amigas para conversar, e jogar jogos tradicionais de mesa. Apesar da maioria dos jogos de mesa serem interessantes, não gostávamos muito de jogos de sorte (que tinha dados ou roletas), apesar de joga-los de vez em quando. Lembro-me que queríamos jogos de inteligência para disputar entre nós. Entre esses jogos estão: Xadrez, damas, trilha, primeira guerra mundial (jogo de comandos escritos), mancala (jogo africano), batalha naval, Klotski (jogo de blocos de madeira polonês), dominó, cartas, e tantos outros. Todos de estratégia e raciocínio. Junto com os jogos havia sucos e lanches. Meu irmão mais novo ainda tem esses jogos guardados.

Há uma lenda em torno da mancala. Consta que na África houve uma grande competição de mancala. Durou vários dias. Por fim sobraram os dois finalistas: um homem e uma mulher. Eles jogavam tão bem que o jogo nunca acabava. Paravam para almoçar, jantar e dormir e no dia seguinte a partida continuava. Sendo assim, depois de três dias de disputa, resolveram se casar para continuar o jogo em casa.

Bom, quanto às brincadeiras infantis: As meninas brincavam de “roda”, onde cantavam as mais belas canções de roda (hoje bem poucos cantam essas maravilhosas canções). Infelizmente, no mundo
moderno, as canções maliciosas estão nos rádios para que qualquer um ouça. Para os meninos havia os piões de vários tamanhos e formas, os jogos de bolinhas de gude, ioios... Havia crianças campeãs em manuseio dos ioios.
Quem não conhece a “cama de gato” com barbante nos dedos da mão? Era bonito e engenhoso.

Para as meninas as tão famosas e procuradas bonecas de pano, feitas à mão e com roupas muito bonitas e todas cheias de detalhes, preparadas para várias ocasiões. Hoje, objeto de colecionadores (e pagam caro por isso). Fica uma sugestão para presente.


Para os adultos os jogos tradicionais de mesa são uma distração sadia e familiar. Para os jovens e crianças, distração e educação.


É uma pena que essa época se foi... voltará um dia? Dependerá de nós, pois nós educamos os jovens de hoje e adultos de amanhã. A nossa responsabilidade está justamente EM RESGATAR A TRADIÇÃO. “Uma árvore sem raízes, tomba até com a leve brisa.”

Quem quiser ler mais sobre o assunto, clique em
http://almascastelos.blogspot.com/2010/05/brincadeiras-antigas.html 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Costumes Matrimoniais nos Tempos Bíblicos: Casamento, Levirato, Violações do Casamento, Pessoa solteira e Divórcio"

Nos tempos bíblicos, o primeiro passo no casamento era dado pelo homem ou por sua família (Gênesis 4:19; 6:2; 12:19; 24:67; Êxodo 2:1). Geralmente, as famílias do casal faziam o arranjo do casamento. Assim Hagar, como chefe da família "o casou [Ismael] com uma mulher da terra do Egito" (Gênesis 21:21). Estando Isaque com quarenta anos de idade, era perfeitamente capaz de escolher sua própria esposa (Gênesis 25:20); no entanto, Abraão mandou seu servo a Harã a fim de buscar uma esposa para Isaque (Gênesis 24). Abraão deu ao servo duas ordens estritas: A noiva não podia ser cananeia, e devia deixar o lar paterno para viver com Isaque na Terra Prometida. Em circunstância alguma devia Isaque voltar a Harã para viver de acordo com o antigo modo de vida da família. O servo de Abraão encontrou a orientação do Senhor em sua escolha (Gênesis 24:12-32). Então, segundo o costume da Mesopotâmia, ele fez os arranjos com o irmão e a mãe da moça (Gênesis 24:28-29, 33). Ele selou o acordo …

SUPORTAI-VOS UNS AOS OUTROS...

Muitas vezes tive que ouvir ou ler interpretações estranhas deste apelo que o Apóstolo Paulo faz à comunidade cristã que vivia em Colossos. Dizem que havia problemas e divisões tão graves dentro da comunidade, que Paulo já nem pode dizer-lhes “Amai-vos uns aos outros!”, mas se fica pelo apelo a que todos se aturem o melhor possível.
“Suportai-vos uns aos outros” não significa “Aturai-vos!”, mas antes “Sede o suporte uns dos outros!” É um apelo à comunhão mais profunda, à solidariedade mais consequente, à presença mais fraterna!

As comunidades de discípulos de Jesus devem nascer da escuta do Evangelho proclamado como um grito pascal que abre as pessoas à Esperança, ao desejo de uma Alegria maior e de uma  Liberdade duradoura...

No centro destas comunidades deve estar a experiência de Deus descoberto progressivamente no encontro com o Jesus dos evangelhos, no encontro com os irmãos, no discernimento dos acontecimentos quotidianos e na celebração  da Vida.
Deve tornar-se um espaço de partilh…

Moringa, uma planta com imensos benefícios

Se ainda não ouviu falar da moringa, vai, neste artigo ficar a conhecer uma planta com bastantes benefícios para a saúde e o bem-estar do corpo. Moringa (Moringa oleifera) é uma planta de origem tropical ainda pouca conhecida na Europa, embora o seu uso como suplemento dietético comece pouco a pouco a estender-se. Um número cada vez maior de estudos científicos associam a ingestão de moringa em pó com inúmeros benefícios para a saúde, como a melhoria da pressão arterial, da glicose, a redução do colesterol, entre os outros. A árvore da Moringa Oleifera atinge uma altura de 7-12 metros é, originária das zonas próximo do Himalaia (Índia e Paquistão), e muito popular em países tropicais e subtropicais da África, Ásia (Filipinas, Camboja), América do Sul e Central e no Havaí, onde também é cultivada. Moringa – um potencial suplemento dietético A árvore de Moringa vem sendo usada ao longo dos tempos como uma planta medicinal. Sendo por isso conhecida como árvore milagrosa. Todas as partes …